fechar
phone-690091_640

Como estamos usando nosso celular?

A Global Mobile Survey 2016 nos fornece informações importantes de como esta tecnologia está mudando o modo como vivemos.

A Global Mobile Consumer Survey de 2016, realizada pela Deloitte, entrevistou 53 mil consumidores em 31 países. Destes, 2005 participantes vieram do Brasil.

Os smarthphones seguem como o aparelho mais utilizado e desejado pelos brasileiros, batendo laptops, tablets, smart watch e óculos de realidade aumentada.  80 % dos brasileiros utilizam smartphones e 59% pretendem adquirir.

A pesquisa  nos traz dados impressionantes de como esta tecnologia mudou nosso hábito de vida no dia a dia:

– 32% das pessoas entrevistadas checam seu celular imediatamente após acordar. 55% até cinco minutos após acordar e 94% até uma hora após acordar.

Estes dados demonstram como estamos dependentes da conectividade das redes sociais.

Para muitos a primeira ação do dia é checar as últimas noticias das redes sociais.

– 37% das pessoas checam mensagem no meio da madrugada e 28% as respondem.

Estes dados me impressionaram muito. As redes sociais podem estar atrapalhando o momento de descanso das pessoas. Pequenos despertares podem acontecer durante a noite, mas o fato de imediatamente vir a necessidade de checar as redes sociais neste momento indica como esta necessidade se tornou tão poderosa.

– 12% das pessoas usar sempre o celular enquanto caminham e 15% adicionais frequentemente o fazem.

Mais uma vez, fiquei espantado com os números.

– 27%, praticamente 3 a cada 10 pessoas, usam o celular enquanto caminham.

Onde fica a segurança? Até que ponto ficar atualizado no que acontece nas redes sociais é mais importante do que sua própria vida?

– 7% usam sempre o celular enquanto atravessam a rua e 8% adicionais frequentemente o fazem.

Os números não deixam de me impressionar!

– 15% atravessam a rua utilizando o celular!

O que é este fascínio hipnotizador das redes sociais?

– 3 em cada 10 pessoas têm desentendimentos com seu parceiro com relação ao uso do celular ao menos uma vez por semana.

Tudo tem um preço.

Estamos substituindo a interação real pela interação virtual.

A consequência natural é a cobrança daqueles que nos cercam por estarmos presentes de corpo e alma. Aos ficarmos nas redes sociais, a sensação de exclusão é impiedosa para aqueles com quem convivemos.

Estamos fisicamente no mesmo  ambiente mas em mundos e conversas muito distantes através das redes sociais.

– Enquanto as chamadas por voz caíram em relação as edições anteriores do estudo, a utilização de mensagens instantâneas, email pelo celular e chamadas por VoIP e vídeo cresceram significantemente no período.

O objetivo primordial do surgimento dos celulares foi facilitar a comunicação por voz. Hoje, a pesquisa nos mostra que estamos cada vez menos usando o celular com esta finalidade.

Apesar do crescente uso de emojis, nada substitui o poder da comunicação por voz. Através da voz, conseguimos detectar emoção, sentimento, entonações diferentes, ironia, enfim,  é uma forma de comunicação clara e eficaz.

A comunicação por mensagem é mais sujeita a desentendimentos.

Quem nunca foi vitima de um mal entendido nas redes sociais. Muitas vezes, uma brincadeira pode ser interpretada como uma ofensa.

– 52% tiram fotos diariamente e 73% pelo menos uma vez por semana.

O prática de tirar fotos se tornou um hábito para muitos. Vejo isto como algo positivo desde que usada de forma ponderada.

Aqueles que deixam de viver a experiência apenas para ficar registrando e demonstrando nas redes sociais está usando a ferramenta de forma errada.

O registro em si de uma experiência alegre e de conquistas é algo muito positivo. Ao contemplar este registro podemos reviver aquele momento e alimentar nosso dia com sensações positivas.

No entanto, não devemos deixar de vivenciar nos preocupando apenas com o registro. Saber o meio termo é fundamental.

Enfim este relatório nos dá um panorama esclarecedor de como este pequena revolução tecnológica tem mudado o modo como vivemos.

Mais do que isto, ele nos dá capacidade para questionar como estamos usando esta tecnologia.

Você diria que estamos fazendo bom uso dos smartphones?

 

Referência:

Mobile Consumer Survey 2016 – Deloitte

Foto: Pixabay / Free-Photos

Tags : comportamento
Rogerio Chinen

O Autor Rogerio Chinen

médico formado na UNIFESP
aficcionado por cinema e tecnologia
interessado em questões filosóficas e sobre o conhecimento humano
idealizador, criador e webmaster do site Espiral de Valor

Leave a Response

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE