fechar
lost property

Lost Property… Não tem como não se comover com este curta de rara sensibilidade…

Uma velhinha visita um velhinho atrás de objetos perdidos. Por trás deste roteiro aparentemente banal, está uma poderosa mensagem…

Não vou falar mais nada para não estragar a surpresa. Dê esse presente a si mesmo e assista:

E aí ? O que achou ? Já enxugou as lágrimas ?

Este curta nos faz questionar sobre o amor, sobre lembranças e memórias, sobre persistência e sobre a tristeza de perder nossas lembranças.

No curta vemos uma simpática velhinha vindo consultar um velhinho sobre objetos perdidos. Repetidas vezes, o velhinho não encontra o objeto que a velhinha perdeu. Sem perder as esperanças, a velhinha continua visitando o velhinho, incontáveis vezes, com sempre o mesmo resultado de insucesso.

Ao final do curta, vemos que a velhinha estava, o tempo todo, visitando seu antigo companheiro. Que devido a senilidade estava numa casa de repouso. Repetidas vezes, ela o visitava e trazia fotografias de memórias construídas conjuntamente ao longo de toda uma vida. No entanto, para o velhinho as fotografias não passavam de simples objetos, sem nenhum significado mais profundo.

A realidade se descortina na ultima cena do curta quando, como num passe de mágica, o velhinho recupera suas lembranças e se comove ao reconhecer sua amada, naquela persistente velhinha, que o visitava regularmente. É de partir o coração…
É admirável a intensidade do Amor da velhinha que incansavelmente, visitava seu velhinho, dia após dia, com a esperança de que um dia, ele a reconhecesse. Isso é Amor.

Termino aqui com palavras da própria criadora do curta Asa Lucander:

“I think I really wanted to set out to make a film that would touch people, both visually and emotionally. To explore a subject that is tragic but give it hope and tell the story in as beautiful way as possible. I hope I have achieved that, that would be my dream.”

(Tradução livre: “Eu penso desejava realizar um filme que pudesse tocar as pessoas, tanto visualmente como emocionalmente. Explorar um tema que é trágico mas dar esperanças e contar uma história da forma mais bela possível. Eu espero ter alcançado o objetivo, este é o meu sonho.”)

Do meu ponto de vista, ela cumpriu todos os seus objetivos de maneira sublime. E você, o que achou?

Ficha Técnica:

Escrito e dirigido por: Åsa Lucander
Produtor: Tom Mortimer – Executive producer: Dave Anderson
Arte: Åsa Lucander – Assistant Artist: Marc Moynihan
Animação: Marc Moynihan, Ana García Sebastiá, Anna Fyda, Simon Testro, Michael Towers, Nathan Brenville, Åsa Lucander
After Effects: Aman-Shah Andrew
Efeitos Visuais: Rushes – Som: Jungle – Música: One More Music Company

 

Tags : amoranimaçãocurtamemórias
Rogerio Chinen

O Autor Rogerio Chinen

médico formado na UNIFESP aficcionado por cinema e tecnologia interessado em questões filosóficas e sobre o conhecimento humano idealizador, criador e webmaster do site Espiral de Valor

Leave a Response

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE