fechar
SpinSpin out

O futuro do trabalho em um mundo dominado por robôs.

robot-stylish-shanghai-city-background_SOrQ2jvese

O futuro do trabalho em um mundo dominado por robôs.

Nesta nova realidade, o trabalho, da forma como a conhecemos, talvez seja uma opção.


A esta altura você já deve ter lido alguma reportagem abordando como o avanço das novas tecnologias como Inteligência Artificial (IA), internet das coisas (do Internet of Things conhecido como IOT) e automatização impactara o futuro das profissões.
Muitas das profissões dos dias atuais serão substituídas pela tecnologia.
Com os serviços de bots e inteligência artificial, não serão mais necessários telefonistas e serviços de SAC.
Com os carros autônomos e a tecnologia associada, não serão mais necessários motoristas de taxi, ônibus, pilotos de avião, metrô, caminhão, ou qualquer outro meio de transporte.
Com os aperfeiçoamento dos drones e implementação de regras e regulamentações, não serão mais necessários serviços de entrega como correios .
Com o desenvolvimento da robótica, não serão mais necessários profissões como assistentes pessoais, secretárias e faxineiras.
Ao mesmo tempo que muitas profissões forem desaparecendo, outras surgirão, mas provavelmente não na mesma proporção.

Como as pessoas se sustentarão se estas possibilidades se tornarem realidades?

Com base neste cenário, cada vez mais se discute sobre a renda mínima universal.
Hoje em dia, o trabalho é necessário para a geração de um mínimo de renda, para o sustento próprio e da família.
E se todos tivessem acesso a uma renda mínima para sua sobrevivência?
E se o trabalho não estivesse vinculado a uma necessidade para obter uma renda, mas sim ligado a um propósito, a um legado, a algo em que acredite?
Você pode estar se perguntando: Mas todos não deveriam estar trabalhando em algo por propósito?
Eu acredito nisso. Mas a realidade não é esta. Quantos trabalham efetivamente no seu sonho?
O que mais vemos hoje em dia são situações em que o trabalho é a fonte de renda, mas a paixão está em outro lugar.
O cantor apaixonado por música, mas que trabalha como vendedor para pagar suas contas.
O empreendedor nato, com múltiplas ideias inovadoras, mas que prefere o emprego e a renda fixa ao invés de arriscar em busca dos seus sonhos.
O escritor que adia seu sonho de escrever romances pois chega muito cansado depois de uma longa jornada de trabalho.
Com a implementação de uma renda básica universal, as pessoas teriam tempo de dedicar ao desenvolvimento de seus sonhos e de suas paixões.

Utopia?

Muito pelo contrário, a discussão esta cada vez mais recorrente.
O governo da província canadense de Ontario está discutindo a implementação da renda básica.
O recente discurso de Mark Zuckerberg na Harvard University, já publicado no blog Espiral de Valor, tambem abordou a questão da renda universal.
Muitos estão com medo do futuro do trabalho com o avanço tecnológico, mas talvez toda esta mudança e quebra de paradigmas venha a ser libertador para nós seres humanos.
Poderemos nos dedicar em atividades criativas e inovadoras, novos negócios, novas expressões artísticas e resolver os grandes problemas da sociedade.
Poderemos usar toda nossa potencialidade criativa e adaptativa para dar um salto evolutivo no desenvolvimento humano, artístico e intelectual.
Eu vejo esta radical mudança do mercado de trabalho com otimismo.

E você qual é sua opinião sobre isto?

Referência:
A renda básica universal é o caminho para um sistema econômico totalmente novo por Jordan Pearson e traduzido por Amanda Guizzo Zampieri no site Motherboard
The Ontario Government Is Investigating Giving Everyone Free Money por Jordan Pearson no site Motherboard

Tags : futurotrabalho
Rogerio Chinen

O Autor Rogerio Chinen

médico formado na UNIFESP
aficcionado por cinema e tecnologia
interessado em questões filosóficas e sobre o conhecimento humano
idealizador, criador e webmaster do site Espiral de Valor

Leave a Response

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE