fechar
consumidor

O poder do consumidor

O consumidor está ficando consciente do poder que possui perante às marcas.

Recentemente foi divulgado um novo relatório realizado pela Edelman denominado Earned Brand 2017. A pesquisa foi realizada em 14 países e foram ouvidas 14000 pessoas sobre seus hábitos de consumo. As entrevistas foram realizadas no período entre 31 de março e 24 de abril de 2017.

O foco foi demonstrar como o consumidor está se relacionando com as marcas.

Dados interessantes foram obtidos pela pesquisa

O consumidor não está apenas preocupado com a qualidade e o preço do produto que a empresa vende, mas também com o posicionamento da empresa perante questões sociais e politicas.

57% dos consumidores se dizem mais propensos a comprar de uma empresa ou boicotá-la dependendo de seu posicionamento perante alguma questão social ou politica. Há 3 anos atrás este percentual era 30% menor.

Metade dos entrevistados respondeu que tomam decisões de compra baseados nas crenças das empresas.  Entre os millenials americanos este percentual é ainda maior, 66% agem desta forma.

Na China e na India, a crença das empresas influencia mais os consumidores. Respectivamente, 73% e 65% afirmam tomar decisões de compra baseada nas crenças das empresas. Aqui no Brasil este comportamento está um pouco acima da media global, 56% contra 50% da media mundial.

O silêncio das empresas perante alguma questão incomoda. 65 % disseram que não comprariam de determinada marca se esta não se posicionar em alguma questão pertinente à ela.

Assim sendo, as empresas devem buscar ter um posicionamento forte e claro. A identificação do consumido com a marca é muito boa para empresa. 23% dos entrevistados  pagariam mais por seus produtos, 48% defenderiam a marca e 51% seriam leais a marca.

As pessoas estão transferindo a responsabilidade das instituições governamentais para as marcas. 53 % acreditam que o governo está falhando com suas obrigações e 51 % acreditam que as marcas podem fazer mais do que o governo nas soluções para os problemas sociais.

“Como eu não confio nas instituições para resolver os problemas para mim, eu espero que as marcas o façam”.

Os principais tópicos que importam mais para estes consumidores conscientes e proativos são: problema da imigração, a igualdade de gêneros, meio ambiente, política econômica e divisões étnicas e raciais.

Concluindo

O mundo está mudando, todos têm um papel ativo na resolução dos problemas da nossa sociedade.

Algumas empresas e consumidores já perceberam esta realidade e estão assumindo seus papeis.

A relação entre o consumidor e a empresa deixou de ser meramente uma relação de consumo. Ela passou a ser uma relação de crenças e afinidades compartilhadas em prol de um mundo melhor.

E você, já percebeu o poder que tem em mãos ao escolher o que comprar e consumir?

A Edelman disponibilizou no slideshare dados de seu relatório. Vale a pena conferir.

 

Referência:

Post 57% of Consumers Will Boycott a Brand That Doesn’t Share Their Social Beliefs por Kristina Monllos no site AdWeek

SlideShare – 2017 Edelman Earned Brand

Imagem: Pixabay – Hwellrich

 

Tags : consumoempoderamento
Rogerio Chinen

O Autor Rogerio Chinen

médico formado na UNIFESP
aficcionado por cinema e tecnologia
interessado em questões filosóficas e sobre o conhecimento humano
idealizador, criador e webmaster do site Espiral de Valor

Leave a Response

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE