fechar
Divertir, mas inspirarOlhar íntimoPodcastsSpinSpin in

PodCast GVCast…um podcast sobre geração de valor não apenas do ponto de vista financeiro mas também ético e moral…

microphone-772577_640

PodCast GVCast…um podcast sobre geração de valor não apenas do ponto de vista financeiro mas também ético e moral…

No episódio 50 do GV Cast fala sobre conclusões que você provavelmente vai chegar quando atingir o sucesso…

O GVCast é o podcast do site Geração de Valor. Este blog (e também página do Facebook) tem o objetivo pessoal do admirável empresário Flavio Augusto .

Flavio Augusto da Silva é um grande empresário de sucesso. Aos 23 anos de idade, ele fundou a escola de inglês WiseUp. Em 2013, a WiseUp foi vendida para um grande grupo brasileiro de educação. Em 2015, recomprou a WiseUp.

Ele também possui um serie de outros empreendimentos: ele é dono do Orlando City, prevendo o crescimento do mercado do esporte nos Estados Unidos.

Flavio Augusto lançou dois livros: O geração de valor  1 e o geração de valor 2, que se tornaram best sellers no mercado editorial nacional. Toda renda obtida com a venda dos livros foi direcionada para a construção e reforma de escolas do Nordeste.

O GVCast esta atualmente no 50º episódio, para quem não conhece vale muito a pena, ouvir desde o primeiro episodio.

Neste último episódio, ele fala sobre conclusões que obteve (e provavelmente) você vai obter ao atingir o sucesso. Eis elas seguidos por comentários meus.

  1. Não vale a pena seguir a “boiada”, seguir o fluxo da maioria.

    Comentário: Muitas vezes, queremos estar com a maioria, nos sentir parte de um grupo. Pensamos “Para que ousar, fazer diferente?”. Talvez este seja o grande diferencial das pessoas que foram longe: ousadia, coragem e determinação de perseguir seus sonhos.

  2. A sociedade  é hipócrita. As pessoas que mais te criticaram no inicio são as que mais te bajulam depois de chegar ao sucesso.

    Comentário: As pessoas julgam os outros pelas posições em que estão no presente e não pela essência da pessoa. O status, a aparência, a classe social são determinantes de como as pessoas tratam os outros. Não deveria ser assim. As pessoas deveriam ser tratadas pela sua atitude, sua educação, sua generosidade, seus valores morais.

  3. As pessoas que criticam seu sucesso são na verdade invejosos, e provavelmente, desejam estar no seu lugar.

    Comentário: A inveja é uma característica infelizmente muito comum no comportamento das pessoas. Os invejosos estão sempre querendo mais e ao encontrar alguém em posição melhor que eles, fazem de tudo para trazer o outro para baixo. O comportamento correto seria modelar a pessoa de sucesso e procurar aprender que comportamentos e atitudes levaram ela a atingir aquele patamar. A inveja serviria como um incentivo para a melhora e o aprimoramento pessoal e um combustível para chegar mais longe.

  4. Só vale a pena ajudar quem deseja ser ajudado. Nem sempre a ajuda que a pessoa acha que precisa receber é realmente a ajuda que ela precisa.

    Comentário:  Devemos estar abertos a criticas e opiniões contrarias as nossas. Muitas vezes pedimos opiniões esperando uma aprovação, um elogio, uma confirmação de que fizemos um bom trabalho. Caso a opinião ou ajuda não venha de encontro ao esperado, podemos correr o risco de ignorar ou até ficarmos chateados com a opinião. Uma critica contrária, mas honesta e verdadeira vale muito mais do que uma critica que massageia nosso ego, mas é ilusória e falsa.

  5. Uma única pessoa que foi grata compensa todas as outras que foram ingratas e traidoras.

    Comentário:  Cruzamos com incontáveis pessoas na nossa trajetória. Muitas delas passaram por nós de forma fugaz e imperceptível. Outras pessoas nos marcarão de forma negativa, nos causarão mágoas e sofrimentos. E poucas pessoas, serão presentes especiais da vida que valerão a pena todas as outras. Tudo apenas vale a pena se compartilhado com nossos entes queridos e amigos. De que adianta ser a pessoa mais rica, de mais sucesso, de insuperáveis realizações, mas não ter ninguém para compartilhar todas essas conquistas?

  6. Compartilhar vale a pena.

    Comentário: praticamente vale o comentário que fiz para a conclusão anterior. A intenção do compartilhamento é importante. Compartilhar o sucesso com seus amigos e parentes é intensificar esta emoção. Ha um cuidado que devemos ter hoje em dia com as redes sociais.  Temos um rede de contatos ampla mas com diversos níveis de proximidade. Ao compartilharmos nosso sucesso aqueles menos íntimos podem achar que estamos sendo arrogantes, orgulhosos e prepotentes.

  7. Nenhum sucesso profissional vai justificar o fracasso com sua família. Muitos acham que tem que escolher entre um ou outro, isto não é verdade. É possível ter sucesso profissional e familiar.

    Comentário:  Concordo plenamente com a conclusão. Para conseguir esta conquista é necessário organização, foco e disciplina. Com  estas três habilidades, conseguimos produzir mais em menos tempo. Tempo este que pode ser dividido adequadamente entre atividade profissional e convívio com a família. Devemos lembrar que o que importa não é a quantidade de tempo que fica com a família e sim a qualidade deste.

  8. Dinheiro é bom, é bom ter independência financeira, mas é muito menos do que as pessoas imaginam.

    Comentário: Recentes estudos sobre felicidade, afirmam que a partir de uma certa renda financeira que garante uma vida digna, com boa alimentação, moradia e conforto, o dinheiro não é determinante para o aumento da felicidade. Estudos são importantes na busca da verdade. No entanto, a meu ver, mais importante é o depoimento de pessoas que confirmam as conclusões dos estudos.

  9. A simplicidade compensa.

    Comentário: Este comentário do Flavio Augusto me fez lembrar sobre as coisas simples da vida. Um fonte diária de felicidades vem de ficar atento as coisas simples da vida, que muitas vezes, nos passam despercebidas devido o estresse e a correria da vida diária. Diariamente, somos bombardeados por pequenas sensações de prazer e felicidade: o sabor quente e saboroso de um delicioso café, o beijo suave do seu parceiro (a), um sorriso de orgulho do seu filho, o olhar de gentileza de alguém que você ajudou, o cantar alegre de um pássaro, um agradecimento sincero de amigo, uma brisa refrescante em um dia de calor, etc…

  10. Não vale a pena viver em função do que as pessoas pensam sobre você

    Comentário: este é um problema muito comum e deriva da necessidade de aceitação. Todos queremos ser aprovados e aceitos. Por causa disso, abdicamos de muitos sonhos para fugir do desgaste do confronto. Preferimos ficar na zona de conforto, ainda que isto nos fará muito mal. Internamente sabemos que não estamos fazendo aquilo pelo qual viemos fazer. A consequência, uma vida de insatisfação, tédio e depressão. Vale a pena? Vamos tentar ser mais sinceros e mais autênticos com nossa essência.

  11. Vale a pena evitar a fama

    Comentário: Há pessoas que são aficionadas em ser famosas achando que isto trará felicidade. Ledo engano, como um certo ditado diz: A felicidade é uma porta que abre para fora. A busca pela fama é uma necessidade do ego, portanto, uma porta que se direciona para dentro. Será que esse é o caminho da felicidade? Eu acredito que não.

  12. Se tem um dinheiro que vale a pena ser gasto é em viagens com a família.

    Comentário:  Partilho da opinião do Flavio Augusto, o gasto com experiências e vivencias é o que vale a pena. Muitos vivemos em busca de enriquecimento financeiro para posses materiais, um carro de luxo, uma casa enorme,  etc.  Quando adquirimos um bem material que desejamos muito, ficamos muito felizes e empolgados no começo, mas aos poucos esta euforia vai passando. Você já teve essa sensação? As experiências que vivemos por outro lado, estão em nossas memórias por toda vida. As vezes, alguma musica, algum alimento resgata uma memoria de alguma viagem e nos trazem sensações tão reais quanto a experimentada no passado.

  13. Gaste sempre menos do que se ganha. É diferente do que ganhar mais do que se gasta.

    Comentário:  Na primeira frase está imbutido um conceito de economia, de aumentar aos poucos sua reserva financeira. Na segunda sentença, está imbutido um conceito de consumo: tenho que ganhar mais para gastar mais. Há uma diferença muito importante entre as duas mentalidade e que é determinante no sucesso financeiro das pessoas.

Que belos insights de Flavio Augusto !

Mais uma vez recomendo conhecer o trabalho e o conteúdo produzido por este excepcional deste grande empresário brasileiro.

Segue o link para:

Blog Geração de Valor

Pagina do Facebook – Geração de Valor

Podcast GVCast

Tags : podcasts
Rogerio Chinen

O Autor Rogerio Chinen

médico formado na UNIFESP aficcionado por cinema e tecnologia interessado em questões filosóficas e sobre o conhecimento humano idealizador, criador e webmaster do site Espiral de Valor

Leave a Response

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE