fechar
SpinSpin out

Repensando a educação para o profissional do futuro 1  – O que o estudante precisa saber para ter sucesso no futuro (e incógnito) mercado de trabalho

school-2051712_640

Repensando a educação para o profissional do futuro 1  – O que o estudante precisa saber para ter sucesso no futuro (e incógnito) mercado de trabalho

O mundo está mudando de uma forma cada vez mais rápida. Será que o modelo de ensino tradicional fornece o preparo necessário para o profissional do futuro?

Estudos indicam que 65 % das crianças que estão hoje ingressando na grade escolar, trabalharão em empregos que hoje não existem!

Como preparar os estudantes para trabalhar em empregos que ainda não existem? Não basta apenas fornecer a formação acadêmica. É imprescindível o desenvolvimento de habilidades e competências como criatividade, iniciativa e adaptabilidade.

Segundo o prof David J. Deming da Universidade de Harvard, desde os anos de 1980, os empregos nos Estados Unidos que exigem mais habilidades sociais tem crescido. Na verdade, as profissões que mais cresceram foram aquelas que exigem tanto alta habilidade técnica (matemática) como alta habilidade interpessoal.

Neste sentido, muito tem se discutido ultimamente sobre o SEL (social emotional learning), o aprendizado sócio emocional.

Uma meta analise com 213 estudos demonstrou que aqueles estudantes que receberam SEL obtiveram notas, em média, 11% maiores do que aqueles que não receberam este tipo de educação. O SEL ainda confere um maior grau de empregabilidade, maior retenção educacional e menor nível de estresse.

O Fórum Econômico Mundial, atento a estas mudanças, listou 16 proficiências cruciais para a educação do século 21.

Estas proficiências foram divididas em três grupos:

  • Ensino Fundamental – estudantes aprendem habilidade básicas para o dia a dia. As seguintes matérias compõem este grupo: linguagem/literatura, matemática, ciências, tecnologia (informação e comunicação), finanças, cultura/educação cívica
  • Competências – como os estudantes abordam problemas complexos. As seguintes competências compõem este grupo: pensamento crítico/resolução de problemas, criatividade, comunicação e colaboração.
  • Qualidades de caráter – como os estudantes lidam um ambiente de mudanças. AS seguintes características compõem este grupo: curiosidade, iniciativa, persistência, adaptabilidade, liderança e consciência social e cultural.

A educação SEL ajudaria no desenvolvimento das dez habilidades dos grupos competências e qualidades de caráter. Ela deve ser ensinada, preferencialmente, tanto nas escolas como em casa, com a educação dos pais.

Neste infográfico podemos visualizar as atividades que permitem o desenvolvimento em cada área da SEL.

Neste artigo vimos como a educação precisa se adaptar para o novo mercado de trabalho e como a SEL pode ser uma das implementações necessárias para esta mudança.

No próximo artigo falaremos com a tecnologia pode ajudar a transformar a educação e inclusive na implementação do SEL.

Referência:

WEF- New Vision For Education

 

Tags : educaçãofuturo
Rogerio Chinen

O Autor Rogerio Chinen

médico formado na UNIFESP aficcionado por cinema e tecnologia interessado em questões filosóficas e sobre o conhecimento humano idealizador, criador e webmaster do site Espiral de Valor

Leave a Response

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE