fechar
Divertir, mas inspirarSérie

Resenha Black Mirror – Episódio Shut up and dance… questionando a insegurança da internet…

blackmirror_season3_ep3_shut_up_and_dance

Resenha Black Mirror – Episódio Shut up and dance… questionando a insegurança da internet…

Continuando com as resenhas desta excepcional série sobre os perigos de diversas facetas da tecnologia em nossas vidas…

Aviso contém spoilers… Caso ainda não tenha assistido a série sugiro que assista antes de conferir a resenha.

O 3º episódio da 3ª temporada da serie Black Mirror é intitulado Shut up and dance.

Neste episódio o grande tema em questão é a insegurança da internet…

Mundo conectado

Vivemos em um mundo conectado. Todos interagimos diariamente nas redes sociais, fazemos cadastros em sites, lojas virtuais, serviços pela web, etc…

Ficamos tão fascinados com a facilidade de conexão e interação que nos esquecemos que há pessoas más dispostas a aproveitar da ingenuidade e da (falsa) sensação de segurança das pessoas.

Neste episódio acompanhamos uma série de pessoas que viram marionetes nas mãos de hackers que invadiram a privacidade das pessoas e conseguiram flagrá-las cometendo atos imorais como traição e pedofilia.

Muitos consideram que por trás de uma tela de computador estão anônimos e podem cometer quaisquer delitos e atos imorais que passam por sua cabeça.

Isto é uma ilusão.

O cyberbullying é uma destas ações imorais, que muitos cometem e não imaginam o  quão mau estão causando a vítima-alvo.

Devemos ser responsáveis por nossos atos tanto na vida real, como também no mundo virtual. Tudo que falamos e damos opinião na web tem que ser ponderado antes de ser digitado.

Imagine se você estivesse frente a frente com a  outra pessoa para a qual você está se dirigindo… você teria a coragem de dizer isto que você está digitando para ela?

A decência e a moral está no ato em si  e não se alguém está vendo eu cometer o ato ou se estou anônimo.

Este episódio faz um alerta a todos que praticam atos imorais na web: você pode estar sendo vigiado.

Bem e mau – a linha entre elas é tenue…

No final do episódio, todas as pessoas que cometeram delitos e foram usadas como marionetes pelo hacker, acabaram tendo seus delitos expostos.

Isto faz do hacker um benfeitor?!

Até que ponto ele tem o direito de invadir a privacidade dos outros, mesmo que seja para pegar pessoas cometendo atos ilícitos?

E quanto as pessoas que ele invadiu o computador e que não fizeram nada de errado?

Questões e mais questões…

Este é o efeito que esta série tem sobre nós. Instigar e provocar questionamentos e reflexões…

E para você que sentimentos e emoções este episódio causou em você?

Tags : comportamento humanosérie
Rogerio Chinen

O Autor Rogerio Chinen

médico formado na UNIFESP
aficcionado por cinema e tecnologia
interessado em questões filosóficas e sobre o conhecimento humano
idealizador, criador e webmaster do site Espiral de Valor

Leave a Response

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE