fechar
Divertir, mas inspirarFilmes

Resenha de Moana – Um mar de aventuras… mais uma animação da Disney que encanta…

moana1

Resenha de Moana – Um mar de aventuras… mais uma animação da Disney que encanta…

A Disney nos últimos anos vem rendendo ótimas animações.  Não é diferente com Moana.

Resenha

Contém spoilers… Caso não tenha assistido recomendo, vir conferir a resenha após tê-lo assistido.

Desta vez, a Disney nos conta uma história sobre Moana, uma jovem e sonhadora princesa de uma ilha do Pacifico, que desde pequenina tem uma paixão intensa pela imensidão do mar e o sonho em desbravá-lo.

Esta paixão pelo mar e pela aventura é estimulada por sua avó na mesma medida em que é reprimida pelo pai. Descobrimos que o pai possuia este mesmo impeto por aventuras e desbravamento, mas tudo foi reprimido a partir da morte de um amigo durante uma tempestade. Desde, então ele vive na segurança da terra firme e estimula este mesmo comportamento para Moana.

O outro protagonista principal da animação é Mauí, um semideus que foi protagonista de vários atos heroicos em prol dos humanos. No entanto, sua ousadia e arrogância o faz roubar o coração da deusa Te Whiti, que tem o poder da criação.

As consequências deste ato é a transformação de Te Whiti em Te Ka, um enorme monstro de fogo e destruição, que espalha a escuridão de ilha em ilha, levando morte e desolação. Mauí em um embate com Te Ka, acaba ficando sem a pedra e também sem sua fonte de poder, o anzol.

A chegada da escuridão a ilha do povo de Moana e a morte de sua querida avó são o estopim para Moana, seguir seu coração e partir em alto-mar na busca de Mauí. Ela deseja convencer Mauí a devolver o coração a Te Whiti e com isso acabar com a onda de destruição que ameaça seu povo.

Mais uma vez, a Disney estimula a reflexão sobre questões atuais da sociedade como a igualdade de gêneros. A Disney vem retratando em suas animações personagens femininas com detentoras de muita determinação e força, como Merida de Valente, Anna e Elsa de Frozen e, agora, Moana.

Longe daquele estereótipo de princesa indefesa que deve ser salva pelo principe, as novas princesas da Disney possuem personalidade forte e decidida, que sabem lutar e se defender e buscam a realização dos seus sonhos.

Uma personagem que considero muito importante, mas que pode ter passado despercebida a muitos é a avó de Moana, Gramma Tala. Como ela própria diz, “é considerada a louca da tribo, mas toda tribo precisa ter o louco”. Ela, com sua sabedoria, percebe a paixão de Moana pelo mar e mantém esta paixão viva ao longo da infancia e juventude de Moana.

Você já parou para pensar que muitas inovações e conquistas da humanidade só ocorreram por causa da “loucura” dos sonhadores e inovadores?

MOANA – (Pictured) Grandma Tala and Moana. ©2016 Disney. All Rights Reserved.

Mais uma vez, esta animação possuiu uma técnica primorosa (é impressionante a evolução progressiva e constante de cada animação lançada). Com cores vivas e vibrantes, Moana encanta  com sua beleza deslumbrante, sua historia cativante e suas músicas encantadoras.

Como se não bastasse tudo isto, no inicio do filme, somos presenteados com um curta de animação com reflexões profundas.

Intitulado Trabalho Interno, ele conta o conflito da mente (representando o lado racional) e o coração (representando o lado emocional) de um simpatico trabalhador.

A mente sempre pensando racionalmente, não permite que o personagem se divirta, tenha prazer em comer algo gostoso, ou paquere uma vendedora de óculos. De forma cômica e exagerada, o resultado final da decisão do coração sempre leva a morte.

Em certo momento, a mente domina o coração, mas o resultado é uma vida monotona e depressiva. Neste momento, a mente entende que um equilibrio entre os dois, a mente e o coração, é necessario para uma vida plena.

Equílibrio, esta é a palavra mágica. Um equilibrio entre a razão e a emoção permite uma vida responsavel e produtiva, e ao mesmo tempo, leve e divertida.

Enfim, mais uma vez a Disney acertou em cheio…

Que continuem assim, nos entregando animações que divertem e emocionam mas com mensagens poderosas e edificantes.

 

Ficha técnica:

Nome : Moana

Tradução : Moana – Um Mar de Aventuras

País : USA

Ano: 2016

Diretor: Ron Clements, Don Hall, John Musker, Chris Williams

Nota IMBD:  8,0

Nota Rotten Tomatoes: 95 % (crítica) 91% (audiência)

 

Premiações: 5 premiações e 49 indicacoes  (incluindo melhor animação no Golden Globe 2017)

 

Trailer:

Rogerio Chinen

O Autor Rogerio Chinen

médico formado na UNIFESP
aficcionado por cinema e tecnologia
interessado em questões filosóficas e sobre o conhecimento humano
idealizador, criador e webmaster do site Espiral de Valor

2 Comentários

    1. Olá Maria. Que bom que gostou da resenha. Dei uma olhada no seu site sobre a Disney. Parabéns pelo trabalho. A Disney é uma empresa encantadora que fascina, emociona e mantém viva a criança que mora em cada um de nós. Um grande abraço.

Leave a Response

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE